Redes Sociais

sexta-feira, 5 de abril de 2013

A TRISTE REALIDADE DO FUTEBOL EM LUÍS GOMES

Estádio Nia Torquato no bons tempos do 26 de julho
Estádio "Nia Torquato" nos bons tempos do 26 de Julho
Houve um tempo em que o futebol de Luís Gomes era conhecido e respeitado em todo o alto este potiguar e sertão paraibano. O “26 de julho”, equipe que representava o município nas competições regionais, vencia grande parte das disputas que enfrentava, elevando o nome da cidade e dando orgulho aos apreciadores do esporte bretão.

Nas tardes de domingo, o Estádio Nia Torquato era o destino de grande parte dos homens, mulheres e crianças luís-gomenses, que iam torcer pelos nossos atletas. E após o espetáculo se dirigiam ao centro da cidade onde celebravam as inúmeras vitórias do Galo da Serra.

Jogadores de Luís Gomes eram admirados e sondados por equipes profissionais. Figuras como Lavrado, João Preto, Paulo de Basa e Antônio de Valdimiro ainda hoje são lembrados quando o assunto são os bons futebolistas do passado. Como o exemplo mais recente e exitoso podemos citar o caso de Anderson Lunguinho, popularmente conhecido como “Son”, que na década de noventa, depois de ser destaque na equipe do Sousa Esporte Clube, se transferiu para o badalado Fluminense, do Rio de Janeiro.

26 de julho em 1993
26 de Julho -  Campeão da Copa Cultura em 1993
Em pé: Zilmar, Laércio, Roberto, Edinho, Chico, Carlos, Son, Galego, Neto e o técnico Ismar
Agachados: Mazinho, Geraldo, Dé, Peta, Gilson e Dica.
Com o passar do tempo muita coisa mudou, e para pior. Hoje o glorioso "26 de julho" existe apenas nas lembranças e histórias de quem viveu aqueles momentos. O Estádio Municipal encontra-se com os portões fechados há vários anos, apesar de algumas centenas de milhares de reais terem sido liberadas pelos governos estadual e federal para a construção de uma grande arena, que poderia contribuir muito para a revitalização do futebol na terra de Senhora Santana.

placa estádio nt
Placa de um dos Repasses  e Fotos da fachada do Estádio "Nia Torquato" atualmente
Desde a renúncia do então prefeito, Carlos José Fernandes, a obra encontra-se paralisada, sem que nenhuma justificativa tenha sido dada à população por parte do poder público.

Campo no Bairro Sol Nascente

Atualmente os praticantes do futebol estão sujeitos a disputarem suas partidas em um campo no Bairro Sol Nascente, de piso duro e pedregoso, sem vestiários, sem isolamento que garanta a segurança dos esportistas e transeuntes que passem nas proximidades. Enfim, sem nenhuma infraestrutura.

Cabe aos órgãos competentes, como a Câmara Municipal e o Ministério Público, cobrarem explicações sobre o não término desta importante obra, que garantiria ao povo desta terra condições dignas para a prática do futebol.

Outro fato que merece ser lembrado é que na Copa Primo Fernandes do ano em curso, Luís Gomes conta com apenas um representante na competição. O correto seria dois, o vencedor e o segundo colocado do campeonato municipal do ano passado. Ou seja, São Bernardo e o Poeirão, respectivamente. Mas, devido a falta de apoio, o atual vice-campeão luís-gomense abriu mão da vaga por não ter condições de participar da principal competição regional.

Já a equipe da Vila teve sorte e conseguiu um patrocinador que arcou com a inscrição e o novo uniforme, bem como com as despesas de transporte para deslocamento nos jogos fora de casa e uma quantia em dinheiro, por jogo, para custos adicionais.  Não fosse isso, pela primeira vez, depois de dez edições da Copa, nosso município não teria nenhum time inscrito.

O fato é que pouco tem sido feito pelo esporte local. Programas sociais, bancados pela união, que fomentavam a prática esportiva junto aos jovens, estão inativos ou encerraram de vez suas atividades em Luís Gomes. Não se sabe o motivo, já que praticamente não há publicidade dos atos do executivo.

 É triste dizer isso, mas o esporte na terra de Senhora Santana está agonizando, e bem perto do fim.

Recentemente o professor e radialista Pacifal Pereira foi nomeado pelo prefeito, Tadeu Nunes, para o cargo de coordenador de esportes na atual administração. Ele é conhecido pela sua longa carreira como cronista e sua dedicação ao desporto. A ele meu sincero desejo de Boa Sorte. Já que, muito tem a ser feito para mudar esta infeliz realidade.

Como dizia o Homem do Bumbo, personagem do falecido Lilico no programa do SBT - A Praça é Nossa: "Tempo bom, não volta mais. Saudade... de outros tempos iguais!”.